Black Lipstick – A origem ❁

De um tempo pra cá tenho visto várias pessoas fazendo comentários e apostando no batom preto. O que a maioria não sabe, é que esse batom é muito mais velho do que muitos de nós e nem sempre foi um item exclusivo do universo gótico.

.

.

.

A primeira vez que usaram batom preto foi no Egito (4000 anos a.C), as mulheres usavam a pintura marcante para valorizar o olhar, apostando em sombras verdes, batons azul e preto. Elas tinham inclusive um kit de maquiagem que eram enterrados junto a elas. Em 1700, na Nova Zelândia, a tribo Maori fazia tatuagens centradas em torno da boca na cor azul ou preta também; Elas eram consideradas um rito de passagem e status de posição social.

Na Europa da Idade Média o batom foi completamente removido da maquiagem, já que a igreja tomava conta da mente e roupas dos europeus e segundo eles quem usava o “pretinho básico” era simpatizante do amiguinho do plano inferior.

Na década de 1920, Max Factor (maquiador) chega à Hollywood e para consertar um problema de iluminação dos filmes preto e branco ele usava batom preto e outros produtos para redesenhar a forma do rosto de atrizes como Clara Bow, Mae Murray e dar contraste ao filme.

anos 20

Apesar da marca La Rouge Baiser ter lançado em 1927 uma coleção de batons com bala preta que mudavam de cor na boca, o artigo que a revista Vogue lançou 2 anos depois fez com que o batom caísse no ridículo mais uma vez. Na década de 1960, os londrinos caíram nas garras da marca Biba, que introduziu a cor no mercado e fez de David Bowie e Lou Reed grades fãs.

Nos anos 1980 o batom foi consagrado como marca registrada dos darks, mas uma década depois ele retorna como algo menos trágico socialmente. Em 2008, YSL lança um desfile com modelos usando o queridinho e perucas pretas, dai em diante ele virou pauta nas conversas de beleza.

ysl 2008

E finalmente, em 2013, a MAC lança seu “Black Friday”, seu batom preto cremoso que teve aceitação imediata. Hoje em dia, uma das grandes fãs desse batom é a cantora Rihanna, que vive abusando dele.

rihanna

Como vemos, o batom preto tem bem mais de sete vidas, ele é tipo um mostro imortal que até hoje passeia pelas Sephora da vida. Caso você se interesse, tenho aqui 6 opções pra você aderir.

batons

  1. Lindsay Woods, da T.Blogs (mate)
  2. Lip Tar, cor Tarred, da Obsessive Compulsive Cosmetics (mate)
  3. Cor 25, da Vulte (cremoso)
  4. Black Knight, da MAC (cremoso)
  5. Penelope, da Nyx (cremoso)
  6. Styletto, da LimeCrime (esse infelizmente não  é mais entregue no Brasil) 

Separei algumas fotos para você se inspirar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

833e068bb7071407f7a904f1d4e48b3d

E eu sei como é difícil ser gótica suave nos dias de hoje, então eu separei 2 passo a passo da ruiva que eu amo, Julia Petit, um mais recente e o outro nem tanto, caso você queira ser dark por um dia. Um deles é inclusive, inspirado na foto acima, da Riri, tirada num jogo de basquete. E caso vocês ainda procurem outro passo a passo de uma make f* da cantora, no petiscos tem.

julia

Apostem no preto e me falem o que acharam nos comentários.

PS: Curtam a página do Cidreira no Facebook para ficar informado sobre novos posts. Quem estiver lendo pelo celular, é só ir até o final desta página, que lá terá a caixinha só pra você dar o seu like. Beijo.

Anúncios

Um comentário em “Black Lipstick – A origem ❁

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: