Mais empatia e menos desdém

É o seguinte: No Cidreira não costumamos falar de assuntos MUITO polêmicos, mas aqui nós falamos a verdade de nossos sentimentos e perspectivas.

Há algum tempo, por muito pouco, não postei um textinho falando do nosso atual momento na política. E hoje, 19 de setembro de 2017, recebi a infeliz notícia de que a Justiça Federal do DF concedeu uma liminar que permite que psicólogos possam tratar gays e lésbicas como doentes e fazer terapias de “reversão sexual”, sem que sofram censura ou sanções do CFP, decisão essa tomada pelo juiz Waldemar Cláudio de Carvalho.

O terror e a tristeza me dominaram, pois eu sou uma pessoa que tem esperança, muita esperança. Esperança nas pessoas, esperança nas nações, esperança na vida, esperança no mundo em que eu quero viver. Porque pensem bem: Se a esperança me faltar, quem a de ter esperança por mim? O que me servirá de gás para a minha vida?

A única coisa que sabemos, é que Jesus disse: Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. E eu sei que independente de sua crença, essa frase é a mesma. Em nenhum momento e em nenhum lugar existe um novo mandamento onde se diz que ser negro é uma falha humana, que ser gay é uma doença, que devemos “curar” o que não aceitamos e que devemos matar os nossos irmãos.

A Organização Mundial da Saúde não reconhece a homossexualidade como distúrbio, doença ou perversão. Sabendo disso, um juiz federal deveria criar liminares para tratar dos “doentes” que tiram o dinheiro da saúde e matam pessoas na fila do SUS, ou para “curar” os corruptos e as perversões de homens que gozam em mulheres nos transportes públicos, ou ainda uma liminar para que os psicólogos possam fazer “Terapia de reversão de perversidade” em um Presidente da República que assina um decreto onde extingue uma reserva na maior floresta do seu país. Onde estão as leis para as coisas realmente ameaçadoras?

Todos aqueles poemas, textos e canções explicando que os LGBTs não querem nada além de amar em paz quem eles quiserem não serviram pra nada?

Sei que quando se trata de uma liminar como essa, ela pode ser aceita ou vetada futuramente, mas só de um fato como esse ser jogado na internet, já nos faz pensar que esta faltando trabalho de verdade na política e que as pessoas não percebem que esse tipo de posição dos nossos legisladores gera menos compaixão e amor na sociedade.

Assuntos que envolvem religião, política e sexualidade são polêmicos, mas são óbvios, e o óbvio as vezes precisa ser dito, esclarecido e debatido.

2

Caros leitores, leiam e repassem: A homossexualidade não produz ameças ao mundo, e em sua maioria, é vista como repugnante pelo simples fato de incomodar aos olhos de alguns, contudo, o mundo não foi feito para que seus olhos fiquem confortáveis. Por isso, sigamos, firmes e fortes nesta luta (E que luta!).

Petição: http://www.peticaopublica.com.br/psign.aspx?pi=BR101981

Cuidado, não confunda forma de expressão, achando que preconceito é opinião!                                                                                                                                     Karol Conka

assiaturaa flor

Anúncios

Um comentário em “Mais empatia e menos desdém

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: